Pastelaria Poison D’amour

A meio caminho entre o jardim do Príncipe Real e o jardim botânico descobre-se no piso térreo de um edifício oitocentista, a mais especializada pastelaria francesa da capital, a “Poison d’Amour”.

Decidiu-se que a arquitectura deveria assumir um papel discreto, o que ditou um diálogo de luz entre o somatório de todas as cores e a ausência de cor (preto e branco). Tendo como cenário para um desfile de produtos muito coloridos, o ambiente neutro foi o escolhido para a patisserie française brilhar.

Criámos uma cinta, desligada de toda a estrutura original, e todos os elementos, paredes, tectos e pavimentos foram pintados a preto mate, ficando somente à vista o revestimento em pedra de lioz do arco que se apresenta na sala de entrada. A cinta branca imaculada circunda todos os espaços, criando uma relação entre os vários compartimentos, sendo que ao mesmo tempo permite dar suporte a qualquer tipo de intervenção decorativa por parte do Cliente.

A cinta, permitiu passar a maioria das infraestruturas por detrás, apoiando-se nesta estrutura de suporte e evitando a abertura de roços e entulhos, tornando assim a obra mais célere e económica. Substituíram-se todas as caixilharias existentes por perfis em aço mais esbeltos e sem travessas, permitindo estabelecer uma relação mais forte entre interior e exterior.

  • Localização Rua da Escola Politécnica nº 32, Lisboa
  • Projecto Pastelaria Poison d' amour
  • Cliente privado
  • Ano 2011
  • Fase Construído
  • Área de Construção 120 m2
  • CO-Autoria 71 Arquitectos + Arqº David Carqueijeiro
  • Coordenação Emanuel Romão
  • Colaboração Arnaud De lanève, Paula Lemos Romão
  • Medições Dibato
  • Construtor Qualiflat, lda
  • Especialidades Sublimerito, projectos e consultadoria
  • Redactor Ricardo Henriques
  • Decoração Susana Camelo
  • Equipamento Hotelaria Sovithen, lda
  • Fotografia João Morgado